Sebastião Uchoa Leite

Sebastião Uchoa Leite (1935-2003) foi poeta, tradutor e ensaísta. Nasceu em Timbaúba (PE). Cursou Direito e Filosofia na Universidade do Recife, atual Universidade Federal de Pernambuco. Nos anos 1970, trabalhou com Otto Maria Carpeaux e Antônio Houaiss na confecção de enciclopédias. Foi um dos responsáveis pela publicação da revista José, na qual publicou de poetas concretos a poetas marginais, não deixando de lado os modernistas. Publicou um total de doze livros, entre poemas e ensaios. Em 1980, ganhou o prêmio Jabuti de Poesia pelo livro Antilogia. Ele venceu esse prêmio outras duas vezes, na categoria tradução: em 1998, com Crônicas Italianas de Stendhal, e em 2001, com Poesia de François Villon. Além de Poesia, de François Villon (Guanabara, 1987, com reedição ampliada e revisada pela Edusp em 2000), ele aparece em nosso levantamento bibliográfico com a tradução de Canções da forca (Roswitha Kempf, 1983), do poeta alemão Christian Morgenstern, que ganhou fama com seus versos nonsense. Traduziu ainda Lewis Carrol e ensaios de Octavio Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *