Marco Lucchesi

Marco Lucchesi (1963) é do Rio de Janeiro. É poeta, tradutor, escritor, editor e professor da UFRJ, além de recente membro da Academia Brasileira de Letras. É formado em História pela UFF, Doutor em Ciência da Literatura pela UFRJ e Pós-Doutor em filosofia da Renascença na Universidade de Colônia, Alemanha. Recebeu o Prêmio Alceu Amoroso Lima: Poesia e Liberdade – 2008 pelo conjunto da obra poética. Publicou Meridiano celeste & bestiário (Prêmio Alphonsus de Guimarães 2006 da Biblioteca Nacional, finalista do Prêmio Jabuti 2007), A memória de Ulisses (Prêmio UBE João Fagundes de Meneses 2007),  Sphera (Menção Honrosa do Prêmio Jabuti 2004, Prêmio UBE de Poesia), Poemas reunidos (finalista do Prêmio Jabuti 2002), Os olhos do deserto, Saudades do paraíso, O sorriso do caos, Teatro alquímico (Prêmio Eduardo Frieiro 2000 da Academia Mineira de Letras), Faces da utopia, A paixão do infinito, Bizâncio (Comenda Espatário da Trebizonda, finalista do Prêmio Jabuti 1999). Escreve e publica em italiano também.  Entre muitos livros traduzidos, estão os romances A Ilha do dia anterior (finalista do Prêmio Jabuti 1996) e Baudolino (finalista do Prêmio Jabuti 2002), de Umberto Eco, A ciência nova, de Vico (Prêmio União Latina 2000, Prêmio Speciale del Presidente della Repubblica Carlo Ciampi: Prometeo d´Argento). No âmbito poético, traduziu Patmos e outros poemas de Hölderlin (Grupo Setembro, 1987); Poemas, de Georg Trakl (Numen, 1990); Poemas de Khliebnikov (Cromos, 1993), Pequena antologia amorosa (Nova Aguilar, 2000), de Juan de la Cruz, Poemas à noite, antologia de Georg Trakl e Rainer Maria Rilke (Topbooks, 1996), O canto da unidade: em torno da poética de Rûmî (Fissus, 2007,  Prêmio da UBE 2008), com traduções dos Rubayats de Rûmî, e A sombra do amado: poemas de Rûmî (Fisus, 2000, Prêmio Jabuti 2001).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *