Jorge Wanderley

Jorge Wanderley

Jorge Wanderley (1938-1999) era pernambucano. Foi médico, professor de literatura brasileira e teoria da literatura, poeta e tradutor. Sua obra poética é composta de quatro livros lançados entre 1960 e 1999 e postumamente reunidos no volume Antologia poética (Ateliê, 2002). Publicou também um livro de ensaios (Edusp, 1994). Organizou antologias de poetas de língua inglesa: Antologia da nova poesia norte-americana (Civilização Brasileira, 1992), e 22 ingleses modernos: uma antologia poética (Civilização Brasileira, 1993). Suas traduções de poetas mulheres foram reagrupadas posteriormente no volume Do jeito delas, vozes femininas de língua inglesa (7Letras, 2008), com poemas de Sylvia Plath, Emily Dickinson, Marianne Moore, Anne Sexton, Hilda Doolittle, Louise Bogan, Elizabeth Bishop, Denise Levertov, Edna St. Vincent Millay, Edith Sitwell, Patricia Hooper e Elinor Wylie. Além das antologias, Wanderley publicou outros sete volumes com traduções de poesia, incluindo Vida Nova (Taurus/Timbre, 1987), Lírica (Topbooks, 1996) e  Inferno (Record, 2004), de Dante Alighieri, que lhe rendeu o prêmio Jabuti de tradução naquele ano. Traduziu ainda Sonetos (Civilização Brasileira, 1991) de Shakespeare, Os 25 melhores poemas de Charles Bukowski (Bertrand Brasil, 2003), Poemas (Topbooks, 1995), de Lawrence Durrel, e Cemitério marinho, de Paul Valéry (Fontana, 1974). Traduziu também dois poemas de Richard Wilbur para a antologia Nova poesia norte-americana: Quingumbo, organizada por Kerry Shawn Keys.

Mais detalhes sobre a sua trajetória podem ser encontrados no Jornal Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *