Décio Pignatari

Décio Pignatari (1927-2012) nasceu em Jundiaí (SP). Atuou como poeta, ensaísta, tradutor, contista, romancista, dramaturgo e professor. Publicou seus primeiros poemas na Revista Brasileira de Poesia, em 1949. Em 1950, estreou com o livro de poemas Carrossel, e, em 1952, funda o grupo e edita a revista Noigandres, com os amigos Haroldo de Campos (1929 – 2003) e Augusto de Campos (1931). Com o grupo Noigandres, em 1956, lança oficialmente o movimento de poesia concreta. Em 1965, ainda com Haroldo e Augusto de Campos, lança o livro Teoria da Poesia Concreta. Além da produção crítica e literária, fez pesquisas na área de semiótica. Traduziu, em parceria com os irmãos Campos, Cantares, de Ezra Pound (MEC, 1960); Mallarmagem (Noa Noa, 1971); Antologia poética de Ezra Pound (MEC, 1968). Suas traduções solo são Marina, de Marina Tsvietáieva (Travessa dos Editores, 2005) e as antologias Retrato do amor quando jovem: Dante, Shakespeare, Sheridan, Goethe (Companhia das Letras, 1990) e 31 poetas, 214 poemas: do Rig-veda e Safo a Apollinaire (Companhia das Letras, 1997).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *