Coleção privilegia literatura traduzida

Coleção privilegia literatura traduzida

Em simpáticos livrinhos de capas de diferentes cores, em formato 13x19cm, a Coleção Passagens, dirigida pelo poeta, tradutor e professor da Universidade de São Paulo Álvaro Faleiros, já conta com cinco títulos. O objetivo da coleção, conforme estampam as contracapas dos volumes, é o de “divulgar textos clássicos e contemporâneos da literatura universal em edições preferencialmente bilíngues, acompanhadas de posfácios escritos por especialistas em tradução, nos quais se discutem aspectos da tradução, despertando o leitor para os complexos movimentos envolvidos nessas passagens”.
Até o momento, a coleção tem privilegiado a diversidade de culturas e a poesia contemporânea. Paol Kleineg (1944) é franco-bretão, Harryette Mullen (1953) é afro-americana, Mairéad Byrne (1957) é irlandesa, Carles Camps Mundó (1948) é catalão e Lyn Hejinian (1941) é norte-americana.
Os lançamentos ocorreram entre 2014 e 2015 pela Dobra Editorial, e as tiragens são de, em média, 300 exemplares, conforme informa Faleiros. O Conselho Editorial da coleção é formado por Henryk Siewierski, Inês Oseki-Dépré, John Milton, Marcelo Paiva de Souza, Marcelo Jacques de Moraes, Marcelo Tápia, Marcos Siscar, Mário Laranjeira, Mauricio Mendonça Cardozo, Mauricio Santana Dias, Paulo Henriques Britto e Walter Carlos Costa.

Os livros podem ser encomendados no site da Livraria Cultura.

Lançamentos da Coleção Passagens

2014
Histórias verídicas, de Paol Kleineg. Tradução e prefácio de Ruy Proença. Posfácio de Álvaro Faleiros. [Edição trilíngue]. O livro do poeta franco-bretão Paul Keineg foi escrito originalmente em bretão e traduzido para o francês pelo próprio autor. Nascido em 1944, Keineg é também dramaturgo e tradutor. Esta edição traz os originais em bretão e francês e a tradução para o português.
Minha vida, de Lyn Hejinian. Tradução e prefácio de Mauricio Salles Vasconcelos. Posfácio de Maurício Mendonça Cardozo. A poeta é associada à LANGUAGE POETRY, é essa obra é considerada um pequeno “clássico”, segundo diz Vasconcelos no prefácio da edição. Está organizada em 45 blocos autobiográficos, um para cada ano de vida da autora até a finalização do livro.
Cores desinventadas, a poesia afro-americana de Harryette Mullen. Tradução, seleção, prefácio e notas de Lauro Maia Amorim. Posfácio de John Milton. [Edição bilíngue].
2015
Famosa na sua cabeça, de Mairéad Byrne. Organização, prefácio e tradução de Dirceu Villa. Posfácio de Leonardo Fróes. [Edição bilíngue].
Instante após o tempo (antologia), de Carles Camps Mundó. Seleção, tradução e introdução de Ronald Polito. Posfácio de Victor da Rosa. [Edição bilíngue

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *